segunda, 18 junho 2018
ESCLARECIMENTO

    A Fundação Educacional de Fernandópolis vem à presença de seus alunos, funcionários, professores e sociedade civil organizada esclarecer sobre os comentários que sugerem a venda de seus imóveis a outra instituição de ensino.


    A realidade é que uma Universidade apenas peticionou em um processo trabalhista, o seu interesse na compra do imóvel da FEF.


    Portanto, os comentários existentes no sentido de que esta Universidade comprou a FEF não correspondem à realidade. Quaisquer boatos neste sentido não são verdadeiros, e sim meras especulações.


    A FEF a exemplo do que tem realizado ao longo dos últimos 40 anos, continuará prestando seus serviços educacionais, em suas dependências com a mesma dedicação e excelência que sempre a caracterizou como a melhor instituição de ensino da nossa cidade e região.


ENGENHARIA DE ALIMENTOS

Informações

Título
Engenheiro De Alimentos
Habilitação
Bacharelado
Duração
5 anos
Nro. Vagas
40

CURSO

 

O aumento da oferta de produtos industrializados no mercado, a concorrência gerada pela globalização e a exigência crescente dos consumidores por produtos de alta qualidade, colocam o engenheiro de alimentos como o profissional imprescindível às indústrias alimentícias, ocupando-se da fabricação, conservação, armazenamento e do transporte de alimentos industrializados.


 

DIFERENCIAL

 

O curso de Engenharia de Alimentos da FEF, criado em 1999, é multidisciplinar e abrange conhecimentos da área de engenharia, ciência de alimentos e tecnologia de alimentos. A grade curricular obedece às Diretrizes Curriculares Nacionais do núcleo das Engenharias definidas pelo Ministério da Educação, permitindo ao egresso ter todas as dezoito atribuições definidas pelo CREA.

Além disso, convênios com indústrias alimentícias regionais e nacionais, e a alta carga horária de aulas práticas que o curso oferece, preparam o aluno recém-formado para o exercício da profissão e o sucesso no mercado de trabalho.

 

O MERCADO DE TRABALHO (Área de atuação)


O mercado de trabalho é amplo e diversificado, não estando sujeito à crises econômicas, já que a alimentação é uma necessidade básica do ser humano. A indústria alimentícia e a agroindústria são tradicionais empregadoras desse profissional. O engenheiro pode atuar na gestão, supervisão, produção e processos de indústrias alimentícias, na garantia da qualidade, na pesquisa e no desenvolvimento de novos produtos, nos projetos de implantação, fiscalização e assessoria de indústrias do setor, entre outras áreas.

Sobre o Curso

Portaria
MEC/SERES nº 1.104, Publicada no D.O.U. em 29/12/2015

Coordenador

Ir para o topo